top of page
Logo_trip4eat.png

Fermentação selvagem vs. alimentos fermentados pasteurizados: Qual impacta mais a tua saúde e bem-estar?



Já alguma vez te questionaste sobre a diferença entre alimentos fermentados feitos em casa e aqueles que são pasteurizados?


Ambos têm o seu lugar na culinária, mas afetam a tua saúde e bem-estar de formas muito distintas. Neste artigo, exploramos como a fermentação caseira e a pasteurização influenciam a tua saúde e bem-estar, ajudando-te a fazer escolhas informadas para um estilo de vida mais saudável.


Fermentação selvagem: benefícios para a saúde e bem-estar

A fermentação caseira é uma arte antiga que permite criar alimentos ricos em probióticos, como kefir, kombucha, chucrute e kimchi. Estes alimentos são preparados em condições que favorecem o crescimento de microrganismos benéficos, desempenhando um papel crucial na manutenção de uma flora intestinal saudável.


Os benefícios de incluir alimentos fermentados caseiros na tua dieta são:

  • Melhoria da digestão: os microrganismos vivos ajudam a descompor os alimentos, facilitando a absorção de nutrientes.

  • Reforço do sistema imunitário: devido à presença de probióticos, combatem bactérias nocivas e fortalecem as defesas do corpo contra infeções.

  • Os alimentos fermentados caseiros são ricos em enzimas, vitaminas e minerais essenciais.


Alimentos fermentados pasteurizados:

Em contraste com a fermentação caseira, a pasteurização, é um processo desenvolvido por Louis Pasteur, que visa eliminar microrganismos patogénicos aquecendo os alimentos a temperaturas entre 60°C e 85°C. Apesar de esta técnica aumentar a segurança alimentar e prolongar a vida útil dos produtos alimentares, traz desvantagens significativas:


  • Redução de probióticos: a pasteurização destrói não só organismos prejudiciais, mas também bactérias benéficas.

  • Perda de nutrientes: muitos nutrientes sensíveis ao calor são degradados durante o processo.

  • Impacto na saúde e bem-estar: com menos probióticos e nutrientes, os alimentos pasteurizados oferecem menos benefícios para o sistema digestivo e para a saúde e bem-estar.


Dicas para iniciar na Fermentação Caseira:

  • Começa Pequeno: Experimenta fazer pequenas quantidades de chucrute ou kefir para ganhares confiança.

  • Higiene é Fundamental: Mantém um ambiente limpo para evitar a contaminação do teu fermento.

  • Documenta o Processo: Regista as tuas receitas e observações para ajustar os processos conforme necessário.

  • Varia os Sabores: Não tenhas medo de experimentar com diferentes ingredientes para descobrir novos sabores e benefícios.


Para mais informações sobre como incorporar mais probióticos na tua dieta, sugerimos a leitura do artigo "How to Get More Probiotics", publicado em 26 de Julho de 2023, disponível em Harvard Health.


Optar pela fermentação caseira significa escolher um caminho mais natural e saudável, enriquecendo a tua dieta com alimentos que melhoram a saúde digestiva e reforçam o sistema imunitário. Em contraste, embora os alimentos pasteurizados sejam seguros e tenham uma vida útil prolongada, eles oferecem menos benefícios nutricionais e probióticos.


Aventurar-te no mundo da fermentação caseira é um passo significativo para um estilo de vida mais saudável e consciente, permitindo-te controlar os ingredientes e maximizar os benefícios para a saúde.


Ao considerar estas diferenças, fica mais fácil entender como a escolha entre alimentos fermentados caseiros e pasteurizados pode afetar profundamente a tua saúde e bem-estar.


Boas fermentações!

 

Nota


A informação partilhada é estritamente informativa e não substitui o aconselhamento e a orientação por parte de profissionais de saúde.Todos os benefícios de saúde associados ao consumo de alimentos fermentados e probióticos naturais, em especial no funcionamento do intestino variam de pessoa para pessoa. O consumo de alimentos fermentados deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.




WE LOVE FOOD



132 visualizações

Comments


bottom of page